Minha foto
Araraquara, São Paulo, Brazil
Graduado em Fisioterapia pela Universidade Paulista. Pós Graduação em Fisioterapia Ortopédica e Desportiva pela Universidade da Cidade de São Paulo. Coordenador do Grupo de Estudos em Postura de Araraquara. –GEP Membro da Associação Brasileira de Fisioterapia Manipulativa- ABRAFIM Membro da Associação Brasileira de Pesquisa em Podoposturologia –ABPQ PODO Formação em RPG, SGA, Pilates, Podoposturologia (Palmilhas para correção de postura), Quiropraxia, Osteopatia Clínica, Treinamento e Reabilitação Funcional, Kinesyo Tape , Wii Reabilitação; Acupuntura Dry Needling.,Mobilização Neurodinâmica Formação no Método Glide de Terapia Manual. Atualização nas Disfunções de Ombro, Quadril , Joelho e Coluna. CONSULTAS PELO TELEFONE 16 3472-2592

REGRAS DO SITE

OS ARTIGOS CONTIDOS NESTE SITE TEM APENAS O INTUITO DE INFORMAR , POR ISSO NÃO FAZEMOS DIAGNÓSTICOS OU TRATAMENTO PELO SITE E EM HIPOTESE ALGUMA QUEREMOS SUBSTITUIR UMA CONSULTA PARA MAIS DETALHES ENTRE EM CONTATO E MARQUE UMA CONSULTA COMIGO (FISIOTERAPEUTA)OU COM SEU MÉDICO DE CONFIANÇA.

ME RESERVO O DIREITO DE RESPONDER APENAS COMENTÁRIOS COM IDENTIFICAÇÃO E E-MAIL E QUE SEJA PERTINENTE AO CONTEUDO DO SITE( NÃO FAÇO DIAGNÓSTICO OU TRATAMENTO PELA INTERNET).

AS PERGUNTAS SEM E-MAIL EM ANEXO NÃO SERÃO RESPONDIDAS.

AS RESPOSTAS NORMALMENTE NÃO SÃO PUBLICADAS POIS RESPEITAMOS A INDIVIDUALIADE DOS PACIENTES ,CADA CASO É ÚNICO.

Visualizações

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

ESPONDILITE ANQUILOSANTE

ESPONDILITE ANQUILOSANTE
--------------------------------------------------------------------------------




O que é Espondilite Anquilosante ?

Trata- se de uma condição que afeta principalmente adultos jovens do sexo masculino. Seu quadro completo se caracteriza por inflamação das articulações sacro- ilíacas, articulações da coluna e ossificações dos ligamentos espinhais. Raramente acomete as articulações periféricas. E pode causar irite e aortite.




Qual a etiologia ?

Acredita-se que seis de cada 1000 adultos do sexo masculino apresentam a doença. A maior freqüência é entre os 15 e 40 anos, porém pode ocorrer em qualquer idade: muitos casos de espondilite anquilosante, permanecem assintomáticos durante muitos anos,
sendo diagnosticados em fase posterior da vida.

É mais comum em homens, acometendo 5 homens para 1 mulher.

Foi encontrada alta incidência de infecções prostáticas na espondilite anquilosante quando comparada com os controles.




Quais os sintomas?

O principal sintoma é dor moderada e rigidez na articulação sacroilíaca (na região das nádegas) e na coluna, mas pode também acometer ombros e quadris. Outro sintoma é a fraqueza muscular. Alguns pacientes apresentam irite e 5% dos casos, problemas no
coração.

A dor está associada a rigidez matinal da coluna que diminui a intensidade durante o dia, normalmente melhora com o exercício e piora com o repouso.

Quando as articulações entre as costelas e a coluna se inflamam, o paciente relata dor no peito e dificuldade para respirar.




Como é feito o diagnóstico ?

O diagnóstico da espondilite anquilosante é baseado, fundamentalmente, em dois pilares: os sintomas do paciente, as alterações radiológicas.

Nos quadros clínicos bem desenvolvidos não é difícil firmar-se um diagnóstico; é nas formas iniciais ou atípicas que surgem as dificuldades. A doença deverá ser suspeitada em todo indivíduo do sexo masculino, jovem e com dores lombares que piorem pela madrugada.




Como é feito o tratamento ?

Não existe cura para essa doença, por isso o tratamento deve ser feito até o final da vida.

O médico poderá prescrever algum antiinflamatório e fisioterapia. O tratamento tem o objetivo de melhorar a qualidade de vida do paciente. Grande parte dos pacientes consegue controlar os sintomas apenas com a prática de atividade física, podendo ficar
praticamente livre dos medicamentos.

Cirurgias são utilizadas apenas para fazer correções de articulações, principalmente joelho e vértebras cervicais.




Tratamento fisioterápico:

A fisioterapia regular é essencial no tratamento de um paciente com espondilite anquilosante. O tecido fibroso é continuamente depositado como resultado de uma grande inflamação e a fisioterapia regular com um programa de exercícios monitorados molda o
tecido fibroso ao longo das linhas de pressão, para que o movimento não fique limitado.

Além disso, a fisioterapia tem um papel importante no alívio da dor e do espasmo muscular do paciente.

A hidroterapia é muito recomendada para pacientes com espondilite anquilosante.

Uma rotina diária de exercícios simples é importante para o paciente. Diariamente a coluna vertebral deve ser movida na excursão máxima em todas as direções e os músculos extensores da coluna vertebral devem ser trabalhados. O paciente deve evitar esportes de contato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mensagens só serão respondidas com Nome e E-Mail