Minha foto
Araraquara, São Paulo, Brazil
Graduado em Fisioterapia pela Universidade Paulista. Pós Graduação em Fisioterapia Ortopédica e Desportiva pela Universidade da Cidade de São Paulo. Coordenador do Grupo de Estudos em Postura de Araraquara. –GEP Membro da Associação Brasileira de Fisioterapia Manipulativa- ABRAFIM Membro da Associação Brasileira de Pesquisa em Podoposturologia –ABPQ PODO Formação em RPG, SGA, Pilates, Podoposturologia (Palmilhas para correção de postura), Quiropraxia, Osteopatia Clínica, Treinamento e Reabilitação Funcional, Kinesyo Tape , Wii Reabilitação; Acupuntura Dry Needling.,Mobilização Neurodinâmica Formação no Método Glide de Terapia Manual. Atualização nas Disfunções de Ombro, Quadril , Joelho e Coluna. CONSULTAS PELO TELEFONE 16 3472-2592

REGRAS DO SITE

OS ARTIGOS CONTIDOS NESTE SITE TEM APENAS O INTUITO DE INFORMAR , POR ISSO NÃO FAZEMOS DIAGNÓSTICOS OU TRATAMENTO PELO SITE E EM HIPOTESE ALGUMA QUEREMOS SUBSTITUIR UMA CONSULTA PARA MAIS DETALHES ENTRE EM CONTATO E MARQUE UMA CONSULTA COMIGO (FISIOTERAPEUTA)OU COM SEU MÉDICO DE CONFIANÇA.

ME RESERVO O DIREITO DE RESPONDER APENAS COMENTÁRIOS COM IDENTIFICAÇÃO E E-MAIL E QUE SEJA PERTINENTE AO CONTEUDO DO SITE( NÃO FAÇO DIAGNÓSTICO OU TRATAMENTO PELA INTERNET).

AS PERGUNTAS SEM E-MAIL EM ANEXO NÃO SERÃO RESPONDIDAS.

AS RESPOSTAS NORMALMENTE NÃO SÃO PUBLICADAS POIS RESPEITAMOS A INDIVIDUALIADE DOS PACIENTES ,CADA CASO É ÚNICO.

Visualizações

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Tendinite Calcárea

Tendinite Calcárea

Consiste na deposição da cálcio dentro de tendões que envolvem o ombro , sendo o mais comum o tendão do musculo supra-espinhal

É uma causa comum de dor no ombro , sendo caracterizado por periodos de Latencia alternados por crises de dor intensa com grande dificuldade para mobilizar o ombro. Ocorre com maior frequencia na faixa etária entre 30 e 50 anos e atinge 70% das vezes o sexo feminino
O exame do paciente associado com radiografias simples permite a realização do diagnóstico.



No periodo de crise de dor o paciente é tratado com medicação anti-inflamatória , imobilização do ombro em uma tipóia , infiltração local , aplicação de gelo e fisioterapia analgésica.



Alguns pacientes após o período de crise permanecem com uma dor residual , principalmente nos movimentos para elevar o braço . Isso geralmente ocorre nos casos de depósitos volumosos de cálcio devido um “bloqueio mecânico” da articulação.
O tratamento cirúrgico é indicado nos pacientes que apresentam crises graves de dor de repetição e naqueles pacientes que permanecem com uma dor residual após a crise e que não melhora com tratamento de fisioterapia e medicação.
Na cirurgia é feito a retirada da calcificação através do procedimento de artroscopia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mensagens só serão respondidas com Nome e E-Mail